OS COLABORADORES

              Para escrever este livro, o autor contou com a colaboração de uma série de pessoas, principalmente dos dois generais. Golbery cedeu quase 5 mil documentos guardados por ele. Com Geisel, Gaspari teve dezenas de encontros, que começaram em 1984, somando-se vinte entrevistas gravadas. Elas só foram suspensas em 1996, quando Geisel  adoeceu.

Heitor Ferreira

          O autor agradece também a outras pessoas como o assistente de Golbery, Heitor Ferreira, que cedeu cópias do diário dele, contanto casos no período da ditadura.             

          Gaspari tinha um trato com Geisel: o general decidiria o destino das fitas. Depois da morte de Geisel, a filha dele Amália Lucy, entregou doze dessas fitas a Elio Gaspari.

           Outros documentos importantes foram gravações telefônicas, conversas e reuniões de Geisel com colaboradores do período. As conversas foram transcritas pelo autor, entre 1985 e 1988, em mais de 30 mil fichas.                     

           No levantamento do cotidiano de Geisel, o autor diz que contou com a ajuda da filha de Geisel, de um amigo e do médico do general.

          Ele também recorreu ao auxilio de políticos como José Sarney, ACM para entender como funcionou o processo de endividamento do país, além de outros generais, historiadores e jornais da época.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s